X

Fale Conosco:

Aguarde, enviando contato!

Linha do Tempo

Veja a linha do tempo do primeiro sistema de captação e abastecimento de águas de Curitiba e do Paraná.

Picture

Em Agosto deste ano, foi assinado contrato entre o Governo da Provincia e Dr. Joaquim Rodrigues Antunes, para estudos de um Sistema de Abastecimento de Água potável para a cidade de Curytiba. Previa o atendimento a 20.000 "almas".

1880
Picture

No relatório do Governo da Provincia deste ano, constam duas prorrogações para entrega do estudo iniciado em 1880: de 6 meses e mais uma dilação de prazo de mais 1 ano.
Em 16 de Fevereiro deste ano, foi lançado a minuta de estudos para indicação de local para captação de águas.

Nesta época, além de algumas nascentes no centro da cidade, a água era fornecida pelos Aguadeiros ou Pipeiros, que comercializavam o precioso líquido. 

1881
Picture

Em relatório do Governo da Provincia, consta a indicação do local da captação de água:
"... O manancial escolhido será captado a pequena distância do túnel da Roça Nova, no kilometro 80 da E. de Ferro Paranagua a Curityba..."

Em 13 de Abril deste ano, foi assinado contrato para construção da Rede de Esgotos e de Abastecimento de Água de Curityba, com os engenheiros Alvaro de Menezes e Octaviano Augusto Machado de Oliveira.

Início das seguintes Obras nos Mananciais: Construção de 3km estradas até os tanques de captação; Construção de Pontes e Aterros; Levantamento Topográfico; Construção do Pavilhão de Residência do Engenheiro; Armazem para Cooperativa; Rancho para os Operários.

1904
Picture

Neste Ano foram concluídas as obras do Reservatório do Carvalho e Caixa do Braço do Carvalho.

1906
Picture

Em Junho deste ano, engenheiros visitaram os Mananciais da Serra. Na foto é possível ver a Caixa do Braço do Carvalho já concluída, com pontilhão de madeira sobre o rio do Carvalho.

Entram em operação as Caixas do Mico e Tangará.

Em Dezembro, é rescindido o contrato firmado em 1904 com os engenheiros Alvaro de Menezes e  O. A. Machado de Oliveira, após várias prorrogações sendo por fim abandonados os trabalhos por dificuldades financeiras da empresa.

Também em Dezembro, é elaborado novo contrato com a Empresa Paulista de Melhoramentos representada pelo Engenheiro Augusto Ferreira Lemos, para a conclusão dos serviços de água e esgotos, para conservação e exploração destes serviços.

1907
Picture

No dia 21 de Agosto deste ano, a água chega ao Reservatório do Alto do São Francisco em Curitiba, através de linha adutora com 32 quilômetros de extensão. Conforme relato encontrado em livro de 1920 do Engenheiro Francisco Saturnino Rodrigues de Britto, a cota no tubo de saída no Carvalho é de 1.006,30 metros e a cota de chegada em Curitiba é de 944,30 metros, ou seja, uma direfença de nível de apenas 62 metros.

Também neste ano entram em operação as Caixas de captação do Cayguava, Carambola e Urú.

 

1908
Picture

Início da construção da Caixa do Carvalhinho no Rio Braço do Carvalho, em razão das águas do rio estarem se infiltrando nas paredes do Reservatório do Carvalho.

Início de operação da Caixa do Salto. A linha de captação desta caixa foi ligada diretamente na Adutora de Curitiba.

1909
Picture

Construção da Vala Empedrada nas proximidades da Caixa do Cayguava.

Construção das Caixas de Areia nos rios Braço do Carvalho, Mico e Cayguava, à montante das caixas de captação.

1910
Picture

Em Janeiro deste ano o Governo do Estado do Paraná, resolve encampar os serviços de água e esgotos até então administrados pela Empresa Paulista de Melhoramentos, pela quantia de Rs. 3.000:000$000, ficando os serviços a cargo da Secção de Água e Esgotos da Diretoria de Obras Públicas e Viação.

1917
Picture

A Caixa Paulista entra em operação. Mais tarde essa caixa já aparece nos documentos antigos com o nome atual, Iporan.

1918
Picture

Construção de nova caixa no Rio Cayguava, a montante da caixa existente. A Caixa do Cayguava (Velha) é abandonada devido a descoberta de lago lodoso logo acima da represa, o que tornava a água impura para o consumo.

Construção de Aqueduto de Pedra/Granito para captação das águas da nova Caixa do Cayguava.

 

1919
Picture

Entram em operação as captações nos rios Ipiranguinha, Ipiranga e Sanga do Bode.

1920
Picture

Contratação do Engenheiro Civil Francisco Saturnino Rodrigues de Brito para elaboração de projeto de remodelação e ampliação dos serviços de água e esgotos de Curitiba. Entre outros pontos, os estudos do engenheiro destacam: ..."elevação na cota 988 de águas do Cayguava, que, em medição feita na estiagem, deu 10.000 metros cubicos em 24 horas..."

1921
Picture

Em relatório de Dezembro deste ano, relativo ao biênio de 1923 e 1924, consta o seguinte relato: "...encontra-se o Governo apparelhado com todo o material necessario para a elevação mechanica das aguas do rio Cayuguava. Acham-se no logar proprio, na barra do rio Carvalho, a machina a vapor de 20 H.P., a bomba centrifuga Sulzer que deverá elevar 50 litros d'agua por segundo e os tubos de aço Mannesman para a nova linha de recalque, cuja construcção está sendo activada..."

Em outra citação encontramos: "... foi extinta a Secção de Agua e Esgotos, creando-se em substituição, a actual Diretoria dos Serviços de Agua e Esgotos..."

Em um documento de 1935, consta que a Máquina a Vapor foi cedida por empréstimo pela Estrada de Ferro do Paraná, fato ainda sujeito a confirmação.

1924
Picture

Concluida a construção da Casa da Bomba nas proximidades da saída do túnel de Roça Nova,  para elevação das águas captadas do Rio Cayguava a 90 metros até a Adutora de Curitiba, em ponto a jusante do Reservatório do Carvalho.

Para a elevação mecânica da água, foi instalada uma Maquina a Vapor  Assmann Stocker de 97-139 HP e que acionava uma bomba centrífuga Sulzer com capacidade de 50 litros por segundo. A extensão da linha de recalque era de 2.540 metros, com tubos Mannesmann de 300mm de diâmetro.

Em relatório de 1925, também consta a seguinte citação: "...ficou egualmente concluida a construcção da estrada de serviço, ao longo da linha adductora, dando facil acesso ao trecho referido e reduzindo a distancia desta Capital as captações...". Esta estrada posteriormente ficou conhecida como Estrada do Encanamento, ligando Curitiba a Piraquara - atualmente denominada como Rodovia João Leopoldo Jacomel - PR 415.

1925
Picture

Criação do Departamento de Água e Esgotos - D.A.E.

1928
Picture

Planta do ano de 1929 da Região dos Mananciais de Água, executada pelo Departamento Geographico e Geológico, onde está mapeado todo o sistema de captação de águas construído nos Mananciais da Serra, em Piraquara.

1929
Picture

Em mensagem do Governo do Estado de 1933 encontramos: "...construção de cinco casas de madeira nos Mananciais da Serra para os operários e suas respctivas famílias, com a area de 82 metros quadrados, cada uma, e dotadas de instalações sanitarias apropriadas, descarregando o esgoto em fossas scepticas, de modo a não ser prejudicada a salubridade dos mananciaes. Junto a Vila Operaria, foi construida uma casa escolar, calculando-se a sua frequencia em 40 alumnos, approximadamente, de ambos os sexos..."

1933
Picture

Construção de mais 2 casas de 82 metros quadrados nas proximidades do Reservatório do Carvalho, sendo uma a Casa do Zelador.

1934
Picture

Em relatório de 1935 constam a realização de várias obras na serra:

Reforma e ampliação da Casa da Bomba com a troca da Maquina a Vapor e da Bomba Centrifuga de recalque. Foi instalado um Locomóvel Henschel de 110-140HP.

Construção de uma Chaminé em alvenaria, com 30 metros de altura. Construção de uma barragem a jusante da estação elevatória. 

Construção de um barracão de madeira junto a Vila Operária, medindo 10,00 x 12,00 metros a servir de depósito dos materiais e ferramentas empregadas na conservação dos mananciais e estradas.

O Zelador ou Feitor dos Mananciais passa a residir em uma das casas próximas ao Reservatório do Carvalho.

1935
Picture

Entram em operação as duas primeiras Estações de Tratamento de Água do Paraná, a ETA Tarumã, em Curitiba, e outra ETA em Castro.

Com base nesta informação é possível supor que também nos Mananciais teve inicio o processo de cloragem da água.

1945
Picture

Assentamento da segunda e terceira Linha Adutora, que passam a fazer a captação a partir do Rio Piraquara no ponto onde funciona atualmente a Academia do Corpo de Bombeiros, na Rodovia João Leopoldo Jacomel - PR 415.

Com o início de operação destas adutoras, a Casa da Bomba é desativada, pois o volume de água captado no Rio Piraquara era superior a quantidade recalcada do Rio Cayguava.

1947
Picture

Neste ano foi inaugurada a Barragem do Cayguava ou Piraquara I, sendo a primeira grande barragem de acumulação de água do Paraná.

1979
Picture

As águas dos Mananciais deixam de correr pela Adutora de Curitiba, com a desativação da adutora nas proximidades da Vila Operária.

O Sr. José de Castro Barros - Seu Zezo, deixa a Vila Operária, sendo o último morador a ocupar a Casa 5.

2004